Não à liberação da caça de elefantes!

Elefante vítima de caça ilegal Elefante ilegalmente caçado (© flickr)

Primeiro, o governo botsuano estava negando a crescente caça ilegal de elefantes, motivada pela busca ao marfim. Agora, parece que eles planejam legalizar a caça através do turismo. Exigimos do Sr., Presidente Mokgweetsi Masisi que mantenha a proibição de caçar e combata a caça ilegal.

Apelo

Para: Exmo. Sr. Presidente

Por favor, proteja os elefantes. Mantenha a proibição de caçá-los e combata a caça ilegal.

Abrir a petição

Enquanto em alguns países do sul e do leste africano, a caça ilegal vem fazendo desabar a população de elefantes, na Botswana ainda existem126 mil elefantes, o que corresponde a 1/3 de todos os elefantes das savanas. Para especialistas, a razão disto seria proibição da caça ilegal, lá vigente desde 2014.

Porém, a organização “Elephants without Borders” adverte que os adeptos da caça ilegal estão de olho na Botswana. Entre 2004 e 2008, sextuplicou o número dos cadáveres encontrados de animais recém-abatidos. Para o cientista Mike Chase, a maioria dos elefantes foi morta por causa do marfim cobiçado pelos caçadores ilegais.

O estudo de Chase provocou reações virulentas. Ele recebeu até mesmo ameaças de morte. O Presidente Masisi contesta o conteúdo do relatório cientificamente fundamentado e fala da “maior notícia falsa do século XXI”.

Uma comissão do governo chegou à conclusão de que existem elefantes demais na Botswana, e recomenda, por isso, o fim da proibição à caça. Ademais, eles defendem uma matança planejada (culling), pois assim a carne deles poderia ser vendida como ração animal.

Se esse plano for executado, por trás disso poderá estar apenas a vaidade pessoal do presidente. Masisi parece estar querendo destruir a herança de seu antecessor, Ian Khama, que decretou a proibição da caça em 2014. Ademais, em outubro de 2019 haverá eleições. E porque elefantes, às vezes, arrasam lavouras, é possível que a revogação da proibição à caça, bem como as ações de matança, rendam votos dentre a população do campo.

Tendo em vista o crescimento da caça ilegal e a dramática redução da população africana de elefantes, exigimos o seguinte do Presidente Masisi:

Por favor, mantenha a proibição da caça.

Por favor, desista da matança planejada de elefantes.

Por favor, combata a caça ilegal.

Mais informações

Com uma área de 581.730 km², a Botswana tem mais menos o dobro da área de sua antiga “metrópole”, o império colonial britânico. 2,2 milhões de pessoas vivem no país sul-africano.

Importante fonte de divisas é a exportação de diamantes e o turismo. A revogação da proibição de caça poderia decerto atrair turistas caçadores de alto poder aquisitivo para o país, mas também assustaria outros visitantes e, no geral, deve causar prejuízo.

Os presidentes

De 2008 a 2018, Ian Khama foi presidente da Botswana. Ele tinha sido comandante do exército e é filho de Seretse Khama, o primeiro presidente da Botswana depois da independência.

No dia 31-03-2018, depois de dois mandatos sucessivos, Ian Khama renunciou e transferiu o poder ao vice-presidente, Mokgweetsi Masisi, cujo pai, Sethomo, fora ministro de Khama sênior.

Os guardas florestais (rangers) foram desarmados?

Conforme relatado pela imprensa, o Presidente Mokgeweetsi Masisi teria “desarmado” os guardas florestais. Outras fontes alegam que, de fato, eles não estariam mais portando mais fuzis de assalto (assault rifle), mas que continuariam armados. A política de tolerência zero de Khama contra os caçadores ilegais chegou a ser criticada por ativistas de direitos humanos.

Botswana, realmente, é um país relativamente seguro para elefantes, mas isso significa apenas que a redução da população é menor do que em outros países. No período de dez anos, o número de elefantes na África caiu em quinze por cento, conforme os dados do  African Elephant Status Report 2016.

Em 2014, foram contados 131.600 elefantes na Botswana; em 2018, eles eram 126.000.

Carta

Para: Exmo. Sr. Presidente

Botswana era tida, até agora, como porto seguro para elefantes, gozando, entre ambientalistas e turistas de safári, de boa reputação.

É com preocupação que observamos a população de elefantes africanos a desabar e caçadores a matar elefantes com mais freqüência na Botswana. É muito preocupante que, apesar disso, V. Exa. esteja considerando revogar a desde 2014 vigente proibição de caça, bem como a executar matanças planejadas (culling).

Nós pedimos a V. Exa. que desconsidere a sugestão feita por sua Comissão de Reforma da Proteção aos Elefantes. Medidas como a revogação da proibição de caça e matanças planejadas não somente prejudicam a população de elefantes, como causam dano à reputação de vosso país e ao economicamente significativo turismo de safári.

Por favor, mantenha a proibição de caça aos elefantes.

Por favor, renuncie à matança planejada.

Por favor, combata a caça ilegal.

Elefantes precisam da maior proteção possível.

Cordialmente

Esta petição está disponível, ainda, nas seguintes línguas:

197.967

Ajude-nos a atingir 200.000:

Atividades recentes