Quem somos

Trabalhamos ativamente afim de conservar as florestas para as futuras gerações. Nessa foto, Guadalupe Rodríguez e Mathias Rittgerott da Salve a Selva protestam contra plantações florestais industriais durante a conferência CSAP 2015 em Durban, África do Sul.

Fundada em 1986, Rettet den Regenwald e.V. (Salve a Selva) é uma organização ambiental politicamente independente, que defende os habitantes das florestas tropicais e os espaços que eles habitam. O nosso objetivo é romper o círculo dos madeireiros e fazendeiros, das empresas petroleiras e mineiras, dos bancos ocidentais e dos políticos corruptos. Todos eles beneficiam-se a curto prazo da destruição das florestas tropicais, apesar dos nômades, dos indígenas, seringueiros, ribeirinhos e dos pequenos agricultores estarem ligados às florestas tropicais como modo de vida. Sem a ajuda internacional, os habitantes das florestas tropicais se encontram, sobretudo, desprovidos de poder, por estarem descriminados como minoria ou porque lhes faltam recursos econômicos para fazer valer os seus direitos.

Não recebemos subsídios do Estado ou de governos e nossas atividades se financiam unicamente com doações. Hoje contamos com o apoio de cerca de 13 mil pessoas anualmente, além de milhões de pequenas e grandes doações esporádicas.

Apoiamos e cooperamos com organizações ambientais, sociais e defensores dos direitos humanos em todo o mundo - entre outros o Movimento Xingu Vivo Para Sempre que defende as pessoas afetadas da barragem de Belo Monte no Brasil, o grupo ambiental DECOIN que protege a floresta tropical na região Intag no Equador e a organização indonésia Save Our Borneo que luta pela conservação do habitat dos orangotangos contra as grandes empresas de produção de óleo de palma.

Em suma, Salve a Selva significa …

  • apoio direto de grupos de base em países tropicais que intercedem pela proteção das florestas, pela defesa dos direitos indígenas, pelo progresso social e por um desenvolvimento sustentável
  • campanhas de protesto nestes países contra atividades predadoras, exploração de recursos naturais que prejudica o meio ambiente, a inundação de vastas áreas florestais como conseqüência de enormes barragens hidroelétricas e a destruição das florestas em favor de monoculturas, por exemplo para óleo de palma
  • ajuda financeira para a compra de áreas de floresta tropical e o intento de ações judiciais
  • trabalho de informação e pressão na Alemanha sobre participações políticas ou econômicas na destruição das florestas tropicais, indicação das causas e denominação dos autores
  • influência direta na política de desenvolvimento e nos negócios de bancos e empresas na Alemanha
  • trabalho de informação para consumidores na Alemanha que podem contribuir para a conservação das florestas tropicais com um consumo consciente, ações de protesto e empenhamento privado