Agroenergia e Biocombustíveis

A energia elétrica e de aquecimento proveniente de óleo de palma assim como de “bioetanol“ e “biodiesel“ para o transporte é nada mais do que energia de desmatamento e treta de clima e significa fome para milhões de pessoas. Como a agroenergia destrói a floresta úmida:

Expropriações de terra, selvas arrancadas e preços de alimentos crescentes – a produção de bioetanol e biodiesel, que devem acionar os carros no futuro, tem muitas faces escuras.

Inicialmente, os biocombustíveis eram vistos como um sonho: Combustíveis deviam ser produzidos a partir de óleo ou restos de plantas. Porém, quando a agroindústria chegou o sonho do combustível compatível com o ambiente tornou-se um pesadelo para o homem e a natureza. Biocombustíveis de desperdícios reciclados quase distinguem-se essencialmente de agrocombustíveis – a alternativa industrial da agroindústria. Como na UE os custos de produção são mais altos e a terra arável escassa, óleo de palma e de soja assim como bioetanol são importados do ultramar em enormes quantidades e adicionados à gasolina. Para estes combustíveis ecossistemas naturais são destruídos para criar espaço para as plantações de óleo de palma, soja e cana-de-açúcar. O desflorestamento das selvas acelera o aquecimento global, dado que grandes quantidades de CO2 saem assim na atmosfera. Ainda por cima, os biocombustíveis contribuem à crescente fome mundial, porque os campos já não são cultivados com plantas alimentares. Salve a Selva realiza trabalhos de clarificação e exige da UE o fim da política ignorante de agroenergia.

Leia em nossas PERGUNTAS E RESPOSTAS porque os biocombustíveis são tudo menos compatível com o ambiente.

Ações recentes ao assunto

A sua assinatura pode ajudar a proteger as florestas tropicais! As nossas petições on-line viram-se contra projetos desastrosos e chamam os responsáveis pelos nomes. Juntos somos mais fortes!

Colheita de cana de açúcar no Brasil (Mato Grosso, Brasil) Colheita de cana de açúcar no Brasil (© shutterstock.com)

153.972 participantes

Brasil: Não fabrique etanol de cana plantada em áreas florestais!

O Brasil continua querendo produzir mais etanol tanto para o consumo interno como para a exportação. O acordo de livre-comércio negociado com a UE em 2019 deverá permitir que os europeus importem 16 vezes mais etanol do que anteriormente. Agora o Presidente Bolsonaro liberou a plantação de cana-de-açúcar na Amazônia e no Pantanal.

Mais informações

Para: Governo federal da Alemanha, Países-Membros da UE e UE

“Nada de importar etanol de cana de açúcar plantada em florestas – NÃO ao tratado de livre-comércio com o Brasil!”

Abrir a petição