Ouro

O metal nobre brilhante tem sempre sido símbolo de riqueza e prosperidade. Mas a extração de ouro causa graves danos ao ambiente. Aqui você pode aceder a informações sobre as consequências do comércio com ouro e o que podemos fazer juntos para pôr fim a este horror.

Poucas matérias-primas dividem a opinão pública de tal forma como o ouro. O metal nobre brilhante tem sempre sido símbolo de riqueza e prosperidade. Por causa do fraco dólar americano e da crise internacional dos mercados financeiros, o preço do ouro tem atingido níveis impresivíseis: na primavera de 2008 o preço da onça de ouro subiu para mil dólares pela primeira vez. Mas a extração de ouro também é um negócio sujo que causa graves danos ao meio ambiente. A exploração moderna viola direitos humanos e deixa paisagens lunares, danos ambientais permanentes e problemas sociais.

Leia sobre os problemas da extração de ouro nas nossas perguntas e respostas.

Ações recentes ao assunto

A sua assinatura pode ajudar a proteger as florestas tropicais! As nossas petições on-line viram-se contra projetos desastrosos e chamam os responsáveis pelos nomes. Juntos somos mais fortes!

Pessoas protestam contra a mineração com banners e placas Habitantes da localidade de Buenos Aires não querem mineração (© Bonaerenses Unidos Protectores del Ecosistema - BUPROE)

101.921 participantes

Equador: Acabem com a violência dos garimpeiros

Buenos Aires, uma localidade situada no norte do Equador, faz oposição pacífica contra uma mineradora australiana que quer explorar ouro e cobre em suas montanhas. Os moradores reivindicam das autoridades que seus direitos humanos sejam garantidos e sua decisão contra a mineração seja respeitada.

Mais informações

Para: Ministério do Meio-Ambiente; Ministério dos Recursos Naturais Não-Renováveis; Prefeito do Município de Urcuquí; Tirone Vega Gaybor; Ministério do Governo da Província de Imbabura, Governadora M.ª Gabriela Puente; Câmara de Vereança; Polícia Nacional

“Os direitos humanos e os direitos da natureza precisam ser respeitados no Equador. A população local e sua decisão precisa ser respeitada.”

Abrir a petição