Petição de Kinipan a caminho do Presidente

Effendi Buhing de Kinipan e Safrudin Mahendra da "Save Our Borneo" Effendi Buhing está determinado a salvar a Floresta de Kinipan com a ajuda da petição (© Save Our Borneo)

9 de dez. de 2020

Será que vai dar certo a salvação da floresta de Kinipan, em Bornéu? Nosso parceiro de “Save our Borneo” entregou a nossa petição conjunta com quase 25 mil assinaturas para o líder do povo indígena Dayak, Effendi Buhing. Ele vai entrega-la pessoalmente ao Presidente da Indonésia, Sr. Jokowi

Ainda há poucas gerações, Bornéu era um mundo repleto de segredos. Na terra-natal dos orangotangos viviam inúmeras plantas e animais sossegados, dos quais muitos são desconhecidos até hoje, até mesmo pela ciência. Nas mais antigas florestas tropicais do planeta havia aqui e acolá longas casas, habitadas pelo povo de Dayak.

Delas sobraram muito poucos remanescentes. Depois de 15 anos da política do biocombustível, onde até pouco tempo atrás havia floresta, agora há enormes dendezais. Somente nas montanhas, a floresta permaneceu intacta. Por exemplo, em Kinipan, onde os habitantes resistem contra o desmatamento, sendo contra a substituição das matas pelos grandes empreendimentos dendezeiros.

A luta deles pela Floresta de Kinipan evidencia a brutalidade com que a agroindústria dendezeira cada vez mais se espalha, bem como a falta de consideração pelas pessoas e pela natureza. Na Indonésia, Kinipan tornou-se um exemplo para o qual todos os olhos se dirigem: será que os povos indígenas conseguirão proteger sua floresta?

O povo que mora nas aldeias é apoiado pelo nosso parceiro “Save our Borneo”, bem como pela nossa petição “Por favor, ajude a salvar a Floresta de Kinipan”.

“Save our Borneo” ressalta o seguinte: “Com esta petição, queremos lembrar a Europa de sua própria responsabilidade. A Europa deve ter consciência das consequências de seu consumo de óleo de soja”. A agroindústria do dendê – no caso em apreço, a firma SML – destrói a floresta, em extrema contradição com o princípio da sustentabilidade e da promessa do não-desflorestamento. Além disso, ela ignora os direitos humanos dos povos tradicionais, bem como desrespeita o dever de obter o consentimento prévio, livre e informado dos povos indígenas antes de intervir no ambiente tradicionalmente por eles ocupado.

Quase 250 mil pessoas assinaram a petição, fortalecendo, com isso, a posição de negociação dos indígenas. Em um ato oficial, “Save our Borneo” entregou a petição em novembro de 2020 para Effendi Buhing, líder do povo indígena Dayak Tomun de Kinipan. Effendi Buhing, recentemente, tinha sido preso em um ato dramático, mas agora está livre, novamente.

Effendi Buhing e os habitantes de Kinipan querem, o mais rápido possível, entregar a petição pessoalmente para o Presidente, a Ministra de Engenharia Florestal, a Comissão de Direitos Humanos e outros responsáveis pela política e economia no país.

“A petição é uma prova do largo apoio dado à nossa causa: a firma SML deve, imediatamente, parar com as derrubadas na Floresta de Kinipan e o governo deve, de uma vez por todas, reconhecer o direito das populações indígenas à terra tradicionalmente por eles ocupada desde tempos ancestrais”, pleiteia “Save our Borneo”.

Você também pode ainda assinar a petição até que a floresta esteja protegida de fato e de forma permanente.