UNESCO: O desmatamento em Selous está ameaçando rinocerontes!

Rinoceronte negro Justamente onde vivem os rinocerontes negros tem de ser desmatado! (© Fyre Mael/CCBY2.0)

6 de jul de 2018

Na Reserva de Selous, na Tanzânia, ainda existem alguns poucos rinocerontes negros. Esta é a notícia boa. A notícia ruim, contudo, é: justamente onde eles vivem, o governo quer construir uma usina hidrelétrica. A UNESCO fez uma advertência, de novo, em sua última reunião, quanto à proteção do patrimônio mundial, e invocou expressamente a nossa petição.

Derrubadas em uma das mais densas florestas da reserva causariam danos irreparáveis, advertiu a UNESCO durante a sessão do comitê do patrimônio mundial, em Bahrain. Segundo ela, o projeto de construção da barragem na Garganta de Stiegler – que está por trás do desmatamento – não é compatível com seu status de patrimônio da humanidade. Jamais teria acontecido que um governo queira construir uma hidrelétrica grande no meio de uma área de proteção dessas.

Por isso, a UNESCO decidiu, em 27-06-2018, manter Selous na lista de “patrimônios mundiais ameaçados”. A Secretaria do Comitê, em sua decisão, referiu-se explicitamente à petição de Salve a Selva. A delegação da Tanzânia encontrava-se presente e teve de ouvir o que foi dito.

Além disso, um ativista da organização Rivers without Boundaries Coalition distribuiu uma cópia da petição durante a reunião do comitê. “O logo de Salve a Selva com um tucano não dava para passar batido”, escreveu ele.

Como o governo da Tanzânia não reagiu, continuaremos a coletar assinaturas para a nossa petição.