Camboja: polícia não pode parar ambientalistas

Manifestantes em fantasias de animais em bicicletas no Camboja Ativistas jovens manifestam com muita criatividade para o vale Areng (Foto: Cambodian Legal Education Center (CLEC)) (© Cambodian Legal Education Center (CLEC))

27 de set de 2014

Com panfletos e fantasias de animais 40 ambientalistas jovens queriam chamar atenção para a destruição iminente da terra natal deles – mas a polícia impediu a manifestação de bicicleta em Phnom Penh. Mesmo assim, receberam muita atenção.

As autoridades foram informadas regularmente e a tempo e as bicicletas estavam preparadas – mas de repente os 40 jovens pacíficos enfrentaram centenas de agentes da polícia e do militar. A ONG cambojana Mother Nature visava informar o público sobre os planos desastrosos do governo de construir uma barragem no vale de Areng. É isso mesmo que as forças de segurança em Phnom Penh queriam impedir.

“Bloqueamos a manifestação de bicicletas, porque a Mother Nature não tinha requerido uma permissão”, justificou a porta-voz da prefeitura, Long Dimanche, em frente do jornal Cambodia Daily. Mas segundo o jornal, é absolutamente suficiente informar as autoridades cinco dias antes e não é precisa nenhuma permissão.

Apoio para os indígenas no vale Areng

“Provavelmente, a decisão das autoridades de parar a nossa manifestação nos deu ainda mais atenção no público e na mídia do que quando teríamos andado pela cidade sem entraves”, diz Alejandro Gonzalez-Davidson, co-fundador da nossa organização parceira Mother Nature. “A nossa ideia era apoiar as famílias indígenas no vale Areng – e é exatamente isso que logramos.”

Já desde há muitos anos, os habitantes deste vale sem par têm lutado pela terra natal deles e pela natureza preciosa e já expulsaram duas empresas construtoras de barragens da China. Agora estão opondo-se à terceira empresa, Sinohydro: desde Março os autóctones e ambientalistas têm bloqueado a entrada ao vale.

Salve a Selva apoia os 1500 indígenas com uma petição à empresa-mãe Powerchina e ao governo cambojano. Ja recolhemos quase 87 mil assinaturas. Por favor, também assine, caso ainda não o tenha feito.

A petição deve ser entregue em aproximadamente três semanas num grande acontecimento mediático.

Além disso, continuamos a recolher doações para a conservação do vale Areng, que fica nas Montanhas Cardamomo e que faz parte das regiões com maior biodiversidade do Sudeste Asiático.