Equador: nenhum interesse na exploração de petróleo na floresta tropical

Indígenas no Equador unidos contra a exploração petrolífera Os indígenas da floresta tropical querem proteger a sua natureza da indústria petrolífera

10 de ago de 2013

Os protestos em todo o mundo e a pressão internacional obviamente tiveram efeito: por enquanto, a floresta amazônica do Equador vai ser poupada de novas perfurações

No Outono de 2012 três milhões de hectares de floresta amazônica e terra indígena foram adjudicados pelo governo para a procura do ouro preto. Agora o prazo para os proponentes tinha que ser adiado pela segunda vez para o final de Novembro.

Como razões a prensa econômica menciona as taxas elevadas para o Estado equatoriano e também a resistência por parte dos indígenas e ambientalistas. Eles exigiram da indústria petrolífera que não participa no processo de proposição porque as perfurações violam os direitos à terra de no mínimo sete povos indígenas. “Os nossos povos não ficarão quietos antes de que a leilão de petróleo esteja parada”, diz um cacique a The Wall Street Journal.

A prorrogação é uma boa notícia para os habitantes da floresta tropical que lutam pela conservação da base da sua vida. Salve a Selva apóia os indígenas do Equador há muitos anos. Atualmente, estamos recolhendo assinaturas para os direitos dos últimos indígenas voluntariamente isolados do país. É que lenhadores e a indústria petrolífera estão invadindo cada vez mais o espaço vital dos grupos indígenas. O objetivo é de impedir a extensão das concessões de petróleo e proteger os homens dos assaltos efetivamente.

Aqui podem assinar a petição ao governo equatoriano na qual quase 65 mil pessoas já participaram: https://www.salveaselva.org/acoes/918/os-indios-isolados-do-equador-precisam-de-protecao