Fórum Social mundial 2010

18 de mar de 2010

Os movimentos sociais e organizações populares reunidos na Assembléia dos Movimentos Sociais do Fórum Social Mundial de Salvador em janeiro deste ano, divulgaram um documento em que convocam a Assembléia Nacional dos Movimentos Sociais para o dia 31 de maio, em São Paulo, e definem as bandeiras de luta para o próximo período.

10 ANOS DO FSM - OUTRO MUNDO É POSSÍVEL E NECESSÁRIO “O Fórum Social Mundial surgiu em 2001 como uma forma de resistência dos povos de todo o planeta contra a avalanche neoliberal dos anos 90. Dessa forma ganhou força e se tornou um grande pólo contra hegemônico ao capital financeiro. Ao longo desses 10 anos passou pelo Brasil, Venezuela, Índia e Quênia, e outros países, levando a esperança de um mundo novo. ...Com o declínio do neoliberalismo e a crise do capitalismo os valores representados por esse sistema passam a ser questionados pela sociedade. Assim, o capitalismo predatório que destrói o meio ambiente causando graves desequilíbrios climáticos, que desrespeita os povos de todo o mundo e suas soberanias, que explora o trabalhador e desestrutura o mundo do trabalho, que exclui o jovem, discrimina o homossexual, oprime a mulher, marginaliza o negro, mercantiliza a cultura é agora visto com ressalvas. ...A crise financeira mundial é uma crise do sistema capitalista. Ela expôs as contradições intrínsecas a esse modelo e quebrou as certezas e a hegemonia do mercado como um deus regulador das relações comercias e sociais. Essa crise abriu a possibilidade de se rediscutir o ordenamento mundial, os rumos da sociedade, o papel do Estado e um novo modelo de desenvolvimento. Porém, sabemos que esse momento pelo qual passamos é de profundas adversidades para a classe trabalhadora de todo o mundo em função das crises financeira e climática em curso. A conseqüência das crises é o aumento da desigualdade e por esse motivo reafirmamos o nosso desafio com as lutas e com a solidariedade de classe. ...Ao mesmo tempo, as elites se utilizam e fortalecem novos instrumentos de dominação. Sua principal arma hoje é a grande mídia e os monopólios de comunicação. Esses organismos funcionam como verdadeiros porta-vozes das elites conservadoras e golpistas. Por isso ganham força os movimentos de cultura livre e as rádios e jornais comunitários que conseguem driblar o monopólio da mídia. ...Reafirmamos a luta contra as monoculturas predatórios, os desmatamentos, o uso de agrotóxicos que gera a poluição dos rios e do ar. Seguiremos na luta contra o latifúndio e em defesa da biodiversidade e dos recursos naturais como forma de preservação do meio ambiente, dos ecossistemas, da fauna e flora integradas com o homem. Sabemos que essas conquistas virão da luta do povo organizado. Por isso, convocamos todos os militantes a fazer um grande mutirão de debates envolvendo estados, municípios e segmentos sociais no intuito de construir um projeto de desenvolvimento soberano, democrático e com distribuição de renda para o Brasil. Só assim seremos capazes de aprofundar as mudanças que estamos construindo e derrotar a direita conservadora e reacionária do nosso país nas eleições que se avizinham. Para isso, o conjunto dos movimentos sociais brasileiros convoca a Assembléia Nacional dos Movimentos Sociais para o dia 31 de maio em São Paulo.” CALENDÁRIO: 08-18 MARÇO – Jornada de comemoração dos 100 anos do Dia Internacional da Mulher 22-26 MARCO – Fórum Mundial Urbano (RJ) “Ações pelo Direito à Cidade”, promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU). MARÇO – Jornada de lutas em defesa da Educação, da UNE e UBES ABRIL – Jornada de mobilizações em defesa da Reforma agrária e contra a criminalização dos movimentos sociais. 01 MAIO – Dia do Trabalhador 31 MAIO – Assembléia Nacional dos Movimentos Sociais 1 DE JUNHO – Conferência Nacional da Classe Trabalhadora SETEMBRO -- Plebiscito pelo limite máximo da propriedade da terra Para mais informações: http://www.forumsocialmundial.org.br/