Protestos salvaram hipopótamos!

Hipopótamo com a boca aberta Hipopótamos estão na lista vermelha dos animais considerados vulneráveis (© nattanan726 / istockphoto.com)

19 de jun de 2019

Na Zâmbia, foram salvos 2 mil hipopótamos que o governo tinha liberado para o fuzilamento. A matança foi agora cancelada. Protestos locais e internacionais funcionaram.

A matança de até 2 mil hipopótamos em Luangwa-Tal teria sacrificado a proteção dos animais em favor dos interesses de caçadores. A fundamentação oficial, segundo a qual haveria hipopótamos demais na região, aparentemente, era um simulacro: essa espécie está ameaçada e consta na lista vermelha como "vulnerável".

A empresa de caça Umlilo Safaris já havia anunciado para potenciais fregueses dispostos a atirar em hipopótamos em suas horas livres, como passatempo. Agora, a empresa cancelou essa caça.

O sucesso para os animais, contudo, ainda não é definitivo. Para isso, o governo da Zâmbia teria de assegurar publicamente que desistirá, em caráter definitivo, da planejada matança.

"Salve a Selva" tinha iniciado uma petição que foi assinada mais de 180 mil pessoas. Os protestos locais e internacionais funcionaram.