Protestos salvam tigre da mineração

Dois tigres jogando Até os tigres parecem estar felizes: as florestas de Mahan não serão destruídas para o carvão (© HarshadBarve/GP)

30 de mar de 2015

Finalmente, as florestas Mahan na Índia estão a salvo da destruição pela extração de carvão. Segundo o Greenpeace, os planos para uma mina, para a qual 500 mil árvores teriam que ser cortadas, foram anulados. “O governo aceitou por enquanto que a floresta, que representa a base de vida de tantas pessoas, não deve ser sacrificada pelo lucro de poucos“, diz o indiano Bechan Lal.

As florestas de Mahan estão entre as florestas mais antigas da Ásia e representam o habitat de leopardos, tigres e elefantes. 50 mil indígens vivem ali. Detrás dos planos para uma mina está o grupo siderúrgico e energético Essar Energy.

Apesar da anulação do projeto no Estado de Madhya Pradesh, o governo indiano continua promovendo a exploração das reservas de carvão em grande escala. Várias minas e novas centrais estão planejadas.

Salve a Selva também luta contra esta política nociva para o ambiente e o clima. Uma petição ao Deutsche Bank por causa do apóio financeiro ao grupo “Coal India“ foi assinada por 85.829 pessoas.

No México, os indígenas zoques opõem-se a criadores e lenhadores que invadem a floresta deles. Por favor, apóiem a nossa petição.