Tripa: bosque dos orangotangos salvo

Orangotango novo na selva Tripa como habitat dos orangotangos de Sumatra resgatado

8 de set de 2012

Recolhemos quase 50.000 assinaturas contra a destruição das florestas de turfa de Tripa. E agora é garantido por lei: em 30 de Agosto o tribunal administratrivo em Medan no norte de Sumatra declarou a atribuição da concessão de óleo de palma na floresta protegida de Tripa ilegal. Um grande êxito para nós – mas sobretudo para os orangotangos em Tripa

Depois de protestos internacionais, entre outros de Salve a Selva, a empresa de produção de óleo de palma PT Kallista Alam já teve que acabar, por enquanto, com seu trabalho destrutivo na floresta de Tripa no final de Maio. O funcionário responsável do governo Mas Achmad Santosa assegurou, então, que todas as atividades de PT Kallista Alam foram interrompidos e que se investigaria contra a empresa por causa de várias violações da legislação - entre outras coisas por causa das queimas ilegais de árvores, da construção ilegal de plantações e do atentado às leis de preservação da natureza do país. O grupo ambientalista indonésio WALHI tinha feito uma queixa contra a empresa de produção de óleo de palma.

Ora, o tribunal responsável declarou ilegal a atribuição da licença para a construção de uma plantação de óleo de palma de 1.600 hectares de extensão a PT Kallista Alarm. A decisão judicial é um êxito importante para a proteção do ambiente e dos animais. É que a floresta de Tripa hospeda muitas espécies de plantas e animais. Aí moram, entre outras espécies raras, cerca de 200 exemplares da população ameaçada dos últimos 6.500 organgotangos de Sumatra.

O caso suscitou protestos mundiais em princípios de Abril 2012, porque a empresa de produção de óleo de palma tinha posto fogo no ecossistema extremamente sensível no distrito Nagan Raya de Aceh. Segundo estimativas de ecologistas no local, cerca de 100 orangotangos morreram por causa disso.

Através da atenção pública revelaram-se também as circunstâncias misteriosas da atribuição da concessão. Na realidade, a floresta de Tripa fazia parte do ecossistema protegida Leuser. Para impedir mais destruções, a área foi declarada reserva ecológica num mapa elaborado em Maio 2011. Em Novembro 2011, porém, o grupo de pressão da produção de óleo de palma conseguiu que o mapa fosse alterado e que a área fosse tirada novamente do sistema protegido de Leuser. Por conseguinte, PT Kallista Alam obteve a permissão para a construção de sua plantação de 1.600 hectares de superfície.

Por causa da pressão internacional, a concessão da empresa de produção de óleo de palma PT Kallista Alam oficialmente foi declarada reserva ecológica de novo. WALHI chamou a decisão judicial de “uma vitória da população de Aceh assim como dos ambientalistas nacionais e internacionais“.

Salve a Selva continua a cooperar com os grupos ecologistas no local para proteger Tripa, de modo duradouro, como um habitat altamente precioso dos raros orangotangos de Sumatra.