Chega de biocombustíveis: nada de comida em tanque do carro

Fotomontagem: 15 colheitadeiras em atividade em uma plantação de soja. Na área já colhida está o contorno de uma bomba de gasolina. Colheita de soja no Brasil: O óleo de soja - juntamente com os óleos de palma, canola e girassol - é a mais importante matéria-prima para a produção de biocombustíveis. (© Collage RdR) Fotomontagem: Tampas de tanques de gasolina diante de mudas de palmas de óleo na floresta tropical Milhares de mudas de palmas-de-óleo para instalação de novas plantações na floresta tropical. O óleo-de-palma é a principal matéria-prima para a produção de biocombustível. (© Globalfilm + Composer/Fotolia - Montage Sauvons la forêt) Fotomontagem: floresta destruída pela monocultura da palma de óleo Fotomontagem: Placa de trânsito indicando rua sem saída diante de uma área de floresta tropical devastada (© Rainforest Action Network - Montage Rettet den Regenwald - CC BY-NC 2.0)

Alguns alimentos básicos, no momento, estão escassos e muito caros. A ONU está advertindo sobre a fome e rebeliões em várias partes do mundo. Mesmo assim, uma série de países continua usando, anualmente, milhões de toneladas de cereais, óleos comestíveis e plantas açucareiras na produção de biocombustíveis.

Apelo

Para: Governos dos EUA, União Européia e Governos dos Países-Membros, do Brasil, da Indonésia, da China, do Canadá, da Malásia e da Argentina.

“Não se deve usar alimentos básicos como cereais e óleos comestíveis para encher tanques de carro e de caminhões: Parem de misturar comida nos biocombustíveis!”

Abrir a petição

Já agora, segundo o Programa Mundial de Alimentos da ONU  800 milhões de pessoas, a nível global, estão sofrendo de fome e de subnutrição aguda. No entanto, provavelmente esse número vai crescer fortemente em decorrência da guerra na Ucrânia.

Embora as Nações Unidas (ONU)  venham advertindo para o enorme problema de abastecimento e de carestia de alimentos básicos como cereais e óleos comestíveis, em alguns países, milhões de toneladas de alimentos continuam sendo utilizados na produção de biocombustíveis para carros e caminhões.

Os EUA, os países da UE - em especial a Alemanha, França, e Espanha - Brasil, Indonésia, China, Canadá, Malásia e Argentina consomem, juntos, cerca de um décimo da colheita global de cereais e um terço das plantas açucareiras para produzir etanol  bem como um quinto dos óleos vegetais para biocombustíveis. Somente nos EUA são utilizados anualmente cerca de 100 milhões de toneladas de milho para produzir etanol.

A cada ano, são produzidos 110 bilhões de litros de etanol e 52 bilhões de litros de biocombustíveis para misturá-los à gasolina e ao óleo diesel vendidos em postos de gasolina, por força de disposições legais.

Em vez de esconder produtos alimentícios em tanques de veículos automotivos, milhões de pessoas poderiam - e deveriam - ser alimentadas e o preço dos mantimentos deveria cair.

O cultivo de plantas utilizadas na produção de energia ocupa muita terra – no caso da Alemanha, é usado 1/5 das áreas agrícolas nisso. Além disso, para produzir tais plantas, emprega-se enorme quantidade de adubos, pesticidas e água.

Ademais, biocombustíveis não são, em caso algum, neutros para o clima e suas maçantes monoculturas são uma das principais causas do desaparecimento das espécies. Nos trópicos, o cultivo de palmas de óleo, soja e cana-de-açúcar para produzir biocombustíveis acelera o desmatamento da floresta tropical.

Por favor, reivindique dos governos o  fim imediato da irresponsável política dos combustíveis.

Mais informações

Os preços dos alimentos estão aumentando, conforme as informações do Banco Mundial já desde meados de 2020, e esta tendência vem se acentuando enormemente desde que estourou a guerra na Ucrânia.  Também os preços da gasolina e do óleo diesel nos postos de gasolina estão registrando recordes de preços máximos. Isso porque ao diesel vendido nos postos de gasolina europeus estão misturados cerca de 7% de biocombustível: já à gasolina estão misturadas cerca de 5 (E5) a 10 (E10) por cento de etanol.

Enquanto uma drástica queda da produção de biocombustíveis produziria grandes efeitos sobre a oferta e o preço dos mantimentos, os efeitos que tal queda teria sobre a oferta de combustível seria bastante limitada. Isso porque a sede dos nossos carros é essencialmente maior do que a nossa fome,  escrevem os executivos Håvard Halland, Rüya Perincek e Jan Rieländer da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD):

Para produzir apenas 1 litro de etanol, são necessários cerca de 2,5 kg de trigo. Com essa quantidade de trigo, é possível alimentar uma pessoa por 4,5 dias. Isso porque 1 kg de trigo contém cerca de 3580 calorias, enquanto uma pessoa precisa de cerca de 2000 calorias por dia.

Etanol contém 1/3 a menos de energia do que a gasolina, razão pela qual veículos abastecidos com E10 percorrem, em média, de 3 a 4% menos de distâncias, em km, do que o fariam com gasolina pura. Em alguns países - como o Brasil - é vendido até mesmo combustível 100% à base de etanol (E100), com o qual se movem carros cujos motores são especialmente construídos para isso (Flex fuel). Com um litro de etanol puro, um carro de categoria média é capaz de percorrer 8,5 km. Com o etanol produzido a partir de 1 kg de trigo, um automóvel percorre cerca de 3,4 km.

Números da produção de etanol e biodiesel, bem como das matérias-primas utilizadas em sua produção

Em escala global, são produzidos 6,4 bilhões de toneladas (t) de cereais e cerca de 200 milhões de t. de óleos comestíveis(UFOP 2022).

Etanol

Para produzir os cerca de 110 milhões de litros de etanol que, a cada ano, são queimados nos tanques dos carros, são utilizados cerca de 168 milhões de toneladas de cereais e plantas açucareiras. A matéria-prima básica, para isso, nos EUA, é o milho; no Brasil, é a cana-de-açúcar; na UE, é sobretudo, o trigo, o centeio e a cevada.

Tab. 1. Produção de etanol por país em 2019 (Fonte: RAF, OECD apud UFOP 2022)

País: Produção de etanol

em milhares de litros

EUA 59,7
Brasil 32,5
UE 5,2
China 3,8
Canadá 2
Índia 1,9
Tailândia 1,6
Argentina 1,1
Demais países 2,2
TOTAL 110


Biodiesel

Para a produção dos cerca de 46 milhões de toneladas de biodiesel (equivalentes a 52 bilhões de litros) que são fabricados, a cada ano, em escala global, são utilizadas como base as seguintes matérias-primas:

  • 18 milhões de toneladas de óleo de palma (39 %);
  • 11,5 milhões de toneladas de óleo de soja (25 %);
  • 6,4 milhões de toneladas de óleo de canola (14 %);
  • 5,1 milhões de toneladas de gordura de cozinha reciclada (used Cooking Oil) (11%);
  • 2,8 milhões de toneladas de gordura animal (6 %);
  • 2,3 milhões de toneladas de matérias-primas diversas (5 %);

Fonte: Oil World apud UFOP 2022, página 29).

Tab. 2. Produção de biodiesel por país - 2019 (Fonte: Quelle Oilworld apud UFOP, 2022)

País: Produção de biodiesel

em milhões de toneladas

Produção de biodiesel

em milhares de litros

UE 15,1 17,2
Indonésia 7,5 8,6
EUA 7,3 6,3
Brasil 5,2 5,9
Argentina 2,2 2,5
Cingapura 1,8 2,1
Tailândia 1,6 1,8
Malásia 1,4 1,3
Demais países 3,8 4,3
TOTAL 45,9 52

Densidade do biodiesel: 0,88 kg/l; 1 kg biodiesel equivale a 1,14 l

Densidade dos óleos vegetais hidrogenados (HVO): 0,78 kg/l

Alemanha

De acordo com os dados do Ministério do Meio-Ambiente, neste ano, cerca de 4% do total de energia consumida no trânsito é produzida por biocombustíveis, os quais são feitos a partir de alimentos vegetais humanos e animais. Conforme o Ministério, "Esta quantidade de energia corresponde a cerca de 9,8 milhões de toneladas de matérias-primas como trigo, canola, milho e soja". Além disso, 91% das matérias-primas utilizadas nessa produção são importadas. Por conta disso, o Governo Federal está trabalhando com a hipótese de restringir a produção de biocombustíveis. Já está havendo tratativas entre os Ministérios da Economia, da Agricultura, do Meio-Ambiente e do Desenvolvimento.

UE

Biodiesel

Na UE são produzidas, a cada ano, cerca de 19 milhões de toneladas de óleos vegetais, sobretudo de canola  (50%), girassol (18%) e soja (15 %) (BLE 2021). A produção de biodiesel e de óleos vegetais hidrogenados (HVO) gira, anualmente, em torno de 15 milhões de toneladas, embora uma parte considerável da matéria-prima seja importada. Para isso, são utilizadas, anualmente, a seguinte quantidade de matérias-primas:

  • 5,7 milhões de toneladas de óleo de canola (38 %);
  • 4,5 milhões de toneladas de óleo de palma (30 %);
  • 0,9 milhões de toneladas de óleo de soja (6 %); 
  • 0,5 milhões de toneladas de óleo de girassol (3 %);
  • 2,3 milhões de toneladas de gordura de cozinha reciclada - Used Cooking Oil -(15%);
  • 0,6 milhões de toneladas de gordura animal (4 %);

(UFOP 2022, página 30).

Etanol

De acordo com a Comissão Européia  cerca de 8 % da produção de cereais (20 milhões de toneladas) são usadas na produção de etanol. A partir disso, foram produzidos, 5,2 bilhões de litros de etanol (UFOP 2022, página 25).

EUA

Nos EUA são produzidas, anualmente, quase 100 toneladas de milho - mais de 1/3 da colheita - cerca de 56 bilhões de litros de etanol (15 bilhões de galões) (USDA 2022, Tab. 5, Tab. 16). 40 % do óleo de soja produzido é usado na fabricação de biodiesel.  (USDA 2022, Tab. 6).

Brasil

No Brasil, 39% do óleo vegetal produzido é usado na fabricação de biodiesel e 54% da produção de cana-de-açúcar foi processada em 32 bilhões de litros de etanol (UFOP, p. 25).

Indonésia

Na Indonésia, 25% das palmas-de-óleo colhidas são utilizadas na produção de biocombustível. A quota de obrigação de mistura é de 30%.

Carta

Para: Governos dos EUA, União Européia e Governos dos Países-Membros, do Brasil, da Indonésia, da China, do Canadá, da Malásia e da Argentina.

Exmas. Sras., exmos. Sres.,

Por favor, coloquem um fim, sem demora, na obrigação legal de misturar biocombustíveis produzidos a partir de óleos vegetais, cereais e plantas açucareiras ao óleo diesel e à gasolina.

A Organização das Nações Unidas (ONU) está advertindo de um por causa de uma dramática escassez de alimentos básicos como cereais e óleos vegetais, carestia e até mesmo fome e rebeliões. Meter alimentos nos tanques de veículos automotores, nestas circunstâncias, é completamente irresponsável.

Ademais, biocombustíveis não são pró-meio-ambiente nem neutros, do ponto de vista climático. O cultivo de matérias-primas consome enormes quantidades de adubos, pesticidas e água, ocupa enormes áreas agrícolas; além do que, essas repetitivas monoculturas são a principal causa da mortandade das espécies. Nos trópicos, o cultivo de palmas de óleo, soja e cana-de-açúcar para produzir biocombustíveis acelera o desmatamento da floresta tropical.

Saudações cordiais

Footnotes

Nações Unidas (ONU)Nações Unidas, Conselho de Segurança (19/05/2022): Lack of Grain Exports Driving Global Hunger to Famine Levels, as War in Ukraine Continues, Speakers Warn Security Council: https://www.un.org/press/en/2022/sc14894.doc.htm

e

Nações Unidas; Secretário-Geral (18/05/2022). If We Don’t Feed People, We Feed Conflict, Secretary-General tells Global Food Security Call to Action Ministerial Event, Warning Mass Hunger Looms: https://www.un.org/press/en/2022/sgsm21285.doc.htm


110 bilhões de litros de etanol e 52 bilhões de litros de biocombustíveisUnião para Promoção de Óleos e Plantas Proteicas (Union zur Förderung von Oel- und Proteinpflanzen e. V. (2022). REPORT ON GLOBAL MARKET SUPPLY 2020/2021. (Página 25-27) https://www.ufop.de/files/7216/1649/5848/UFOP_SupplyReport_2020-2021__120321.pdf

Para a produção de etanol, foram utilizados em 2021 cerca de 168 milhões de toneladas de cereais (sobretudo milho), enquanto que, para o biodiesel, foram consumidas 46 milhões de toneladas de óleos vegetais - sobretudo de palma (39 %), de soja- (25 %) e de canola (14 %).


no caso da Alemanha, é usado 1/5 das áreas agrícolas nissoNa Alemanha, são mais 2,3 milhões de hectares.

- Ministério Alemão da Alimentação e da Agricultura (2021) Utilização do solo e produção vegetal  - Áreas utilizadas para a agricultura, de acordo com o tipo de cultivo: https://www.bmel-statistik.de/fileadmin/daten/SJT-3070400-0000.xlsx

Esta petição está disponível, ainda, nas seguintes línguas:

46.174 participantes

Ajude-nos a atingir 50.000:

Atividades recentes