Equador: A Amazônia não pode ser saqueada por causa de energia eólica

Madeira de balsa na pá de uma turbina eólica Lado interior da pá de uma turbina de 81 m de comprimento é revestida por madeira balsa em uma instalação da Siemens Gamesa na Dinamarca. (© Carsten Snejbjerg) Madeira de balsa empilhada Depósito de madeira de balsa na Vila de Copataza, na Amazônia (© Felipe Bonilla) Madeira de balsa sendo carregada em caminhões Transporte de madeira balsa esquadriada às margens do Rio Napo (© Ivan Castaneira/Agencia Tegantai)

Precisamos urgentemente substituir as fontes de energia para fontes renováveis - e sobretudo, temos de consumir menos energia e matéria-prima. Porém, frequentemente escondem-se grandes quantidades de madeira tropical nas turbinas eólicas. E por isso, a Amazônia vem sendo saqueada no Equador.

Apelo

Para: Siemens Gamesa, General Electric, LM Wind Power, Vestas, Nordex, Enercon

“A indústria da energia eólica precisa revelar sua cadeia de fornecimento de madeira de balsa, não devendo utilizar balsa proveniente da devastação da Amazônia.”

Abrir a petição

A ampliação da energia solar na China, Europa e América do Norte provocou uma febre na demanda por madeira balsa. Até 90 % da madeira balsa mundialmente comercializada é proveniente do Equador.

Para cobrir a demanda, derrubadores e comerciantes invadem as áreas florestais  e saqueiam o acervo natural de árvores de balsa.

Os derrubadores não respeitam nem sequer Terras Indígenas e Áreas de Proteção Ambiental, lá causando intensos conflitos sociais.

Para a natureza, a derrubada da balsa é devastadora. Esse tipo de árvore exerce funções ecológicas importantes , protegendo contra erosão as margens fluviais nas quais ela cresce.

O maior consumidor global de madeira balsa é a Siemens Gamesa. O conglomerado de energia eólica alemão-espanhol  consumiu em 2021 quase 26.000 toneladas de madeira balsa (o que corresponde a cerca de 170.000 m³).

Assim é que, em cada uma das três pás das turbinas de 81m de comprimento dos cataventos offshore da Siemens Gamesa estão ocultadas no total, 6 toneladas de balsa (cerca de 40 m3).Isso corresponde a cerca de 40 árvores. A madeira é fixada nas pás com produtos sintéticos como PET e PVC, bem como fibras óticas e resinas epóxi.

Outros produtores também utilizam balsa na fabricação de turbinas eólicas, mas o fazem em menores quantidades. Em 2021, a Nordex, por exemplo, usou 9.000 m³, enquanto a Vestas usou 2500 m³.

A LM Wind Power, uma empresa subsidiária da multinacional norte-americana General Electric, utiliza balsa em 5% dos rotores.  O próprio conglomerado e a empresa alemã Enercon não reagiram aos pedidos de informação feitos por “Salve a Selva”.

As firmas alegam que a balsa utilizada seria proveniente da empresa suíça 3A Composites, mundialmente a única exploradora de plantações de árvores de balsa certificada pelo FSC. No entanto, o consumo mundial de madeira-balsa pela indústria da energia eólica é muito maior do que a quantidade produzida pela 3A Composites. Em especial, os dados divulgados pela Siemens Ganesa levantam grandes dúvidas.

A cadeia de fornecimento da madeira balsa precisa ser divulgada de forma transparente e auditável.

Mais informações

O grupo empresarial suíço 3A Composites - que é, globalmente, o único provedor de produtos de madeira de balsa certificada pelo FSC - produziu nos anos de 2019 a 2021, por ano, cerca de 120 mil m³ de madeira esquadriada de balsa em suas plantações no Equador (subsidiária Plantabal S/A) segundo suas próprias informações.i. Quantos metros cúbicos de produtos foram fabricados e entregues a partir dessa madeira, a firma não divulga. A 3A Composites fornece produtos feitos a partir da madeira balsa não só para a setor de energia eólica, mas também  para o setor de construção de veículos, ferrovias, aéreo e de navios.

Segundo o Banco Central Equatoriano, em termos numéricos, as exportações de madeira de balsa do país sul-americano no ano de 2019 montou, no total, a 33 mil toneladas (em medidas convertidas, isso dá 220.000 m³). Em 2020, tinham sido quase 75 mil toneladas (quase 500 mil m³); em 2021, foi de praticamente 22.000 t (cerca de150 mil m³)ii.

No ano de 2019, a Siemens Gamesa, segundo o Relatório de Sustentabilidade, chegou a consumir 53.052 toneladas de balsa (que, convertido, resulta em cerca de 350.000 m³). Aparentemente, a empresa não é capaz de excluir que madeira de balsa proveniente de fontes não-sustentáveis sejam incorporadas à cadeia de fornecimento. Pelo menos, as informações da Siemens Gamesa soam bastante no Relatório de Sustentabilidade. Assim é que a Siemens Gamesa, nesse Relatório, escreve o seguinte:

No geral, podemos confirmar que não se trata de um recurso ameaçado e que sua exploração não causou violações de direito sistemáticas. O nosso objetivo é comprar madeira de balsa que provenha de fontes responsáveis, com o fim de combater derrubadas ilegais, que é uma das principais causa do desflorestamento.”

Além disso, constam no relatório informações que servem para justificar o consumo de madeira de balsa, mas que, na prática - e também do ponto de vista científico - são erradas.

“Madeira de balsa é uma matéria-prima que cresce de novo, sem fertilizantes ou outros recursos adicionais, a qual pode ser facilmente cultivada. Daí decorre que ela pode ser cultivada de forma sustentável. A madeira de balsa está onde ela é nativa, é uma árvore daninha cuja tempo de vida é relativamente curto. Às vezes, ela mesma se reproduz em locais desvantajosos”.

O fato é o seguinte: Nas plantações da subsidiária da 3A Composites no Equador, Plantabal S/A, são distribuídas grandes quantidades de fertilizantes minerais e pesticidas. Conforme os Relatórios de Certificação do FSC, somente no ano de 2021 foram usados 13.650 litros do herbicida glifosato em uma área de 5.529 hectares, bem como 507 litros do produto “Verdict” em 504 hectares.iv Esses pesticidas tem por objetivo eliminar todas as outras espécies que porventura cresçam nessas áreas. Além disso, também são borrifados inseticidas nas plantações de árvore de balsav.

Também a alegação de que a árvore de balsa seria uma “árvore daninha” é simplesmente falsa, carecendo de qualquer fundamento científico. Árvores de balsa exercem funções ecológicas importantíssimas nas florestas tropicais da América Latina. Essa espécie de árvore pioneira cresce muito rápido e tem, por isso, a vantagem de povoar rapidamente clareiras e outras áreas livres. Com isso, árvores de balsa conduzem a primeira fase da renovação natural e preparam o terreno para espécies arborícolas que virão posteriormente, proporcionando sombra para que estas espécies germinem e cresçam. Assim, árvores de balsa exercem importantes funções para a regeneração natural das florestas tropicais.

Informações adicionais:

- Artigo no Regenwald Report 2-2022 (em  alemão) „Aus dem Regenwald ins Windrad“ und als pdf-Dokument nas páginas 4 a 8.

- Badia I Dalmases, F. (2021) in El Pais. How the wind power boom is driving deforestation in the Amazon: https://english.elpais.com/usa/2021-11-26/how-the-wind-power-boom-is-driving-deforestation-in-the-amazon.html

- Badia I Dalmases, F. (2021) in Open Democracy. A green paradox: Deforesting the Amazon for wind energy in the Global North:https://www.opendemocracy.net/en/democraciaabierta/deforesting-the-amazon-for-wind-energy-in-the-global-north-a-green-paradox/

- InSight Crime (2021). Timber Mafias at Ecuador’s Borders Cash in on Balsa Boom: https://insightcrime.org/news/timber-mafias-ecuadors-borders-cash-in-balsa-boom/

- Connectas (2021). De la selva a la China: La fiebre balsera que pagó 22 centavos de dólar por árbol: https://www.connectas.org/especiales/de-la-selva-a-la-china/

- Bravo, E. (ed), Acción Ecológica, (2021). LA BALSA SE VA. ENERGÍAS RENOVABLES, SELVAS VACIADAS. Expansión de la energía eólica en China y la tala de balsa en el Ecuador: https://www.accionecologica.org/wp-content/uploads/LA-BALSA-SE-VA.pdf

- Geo (sem data). Néctar para o turno da noite (em alemão): https://www.geo.de/natur/tierwelt/tieftaucher_30073658-30168962.html e Geo (sem data). Segunda dose do néctar do turno da noite Fotos adicionais dos visitantes noturnos da árvore de balsa: https://www.geo.de/info/nachschlag-von-der-nektar-nachtschicht-30168976.html

- National Geographic (2011). Open All Night: https://www.nationalgeographic.com/magazine/article/panama-ochroma

Informações quanto às fontes:

i 3A Composites/Schweiter Technologies, Relatório Anual 2019, 2020, 2021: https://www.schweiter.ch/s1a200/investoren/geschaftsberichte-prasentationen.html?L=3 (em alemão)

Quantidade de madeira balsa produzida pela Plantabal (“madeira esquadriada verde”): 2021:124.774 m3; 2020: 123.818 m3; 2019: 122.952 m3

ii Banco Central del Ecuador (gerado em 20/04/ 2022• 08. Export. por Producto Pricipal (nivel 4): https://www.bce.fin.ec/index.php/informacioneconomica/sector-externo

iiiSiemens-Gamesa (2022). Consolidated Non-Financial Statement 2021, Seite 73, Tab. 34.

iv NEPCON/Preferred by Nature (2021). Informe de Certificación de Manejo Forestal de Segunda Auditoría Plantaciones de Balsa S.A. en Los Ríos, Quevedo, Ecuador, Seite 21, H. Einsatz von Pestiziden: https://fsc.secure.force.com/servlet/servlet.FileDownload?file=00P4y00001ZSopoEAD

iv NEPCON/Preferred by Nature (23/02/2021). Informe de Certificación de Manejo Forestal de Segunda Auditoría Plantaciones de Balsa S.A. en Los Ríos, Quevedo, Ecuador, página 22, H. Uso de Pesticidas: https://fsc.secure.force.com/servlet/servlet.FileDownload?file=00P4y000017sL3IEAU

Carta

Para: Siemens Gamesa, General Electric, LM Wind Power, Vestas, Nordex, Enercon

Exmas. Sras. e Sres.,

Organizações ambientais e associações indígenas do Equador estão reclamando que nas áreas de floresta tropical do país sul-americano o acervo natural de árvores de balsa está sendo saqueado. Essas derrubadas, no mais das vezes ilegal, causa danos ecológicos graves, além de conflitos nas comunidades indígenas.

Cerca de 3/4 de toda a madeira de balsa comercializada globalmente vai para o setor de energia eólica. No entanto, produtores de turbinas eólicas como vocês, costumam largamente deixar de lado o uso de madeira de balsa nos seus Relatórios Empresariais e de Sustentabilidade. A madeira de balsa, aparentemente é um temo que o vosso ramo parece querer encobrir da opinião pública.

Nós exigimos do setor eólico que publiquem informações transparentes sobre o seu consumo de balsa, bem como a sua cadeia de fornecedores. Madeira balsa proveniente de fontes irregulares, como a superexploração em áreas de floresta tropical e de Terras Indígenas precisa ser completamente excluída.

Saudações cordiais

Footnotes

saqueiam o acervo natural de árvores de balsa.

- El Pais (2021). How the wind power boom is driving deforestation in the Amazon: https://english.elpais.com/usa/2021-11-26/how-the-wind-power-boom-is-driving-deforestation-in-the-amazon.html

- InSight Crime (2021). Timber Mafias at Ecuador’s Borders Cash in on Balsa Boom: https://insightcrime.org/news/timber-mafias-ecuadors-borders-cash-in-balsa-boom/

- Connectas (2021). De la selva a la China: La fiebre balsera que pagó 22 centavos de dólar por árbol: https://www.connectas.org/especiales/de-la-selva-a-la-china/

- Bravo, E. (ed), Acción Ecológica, (2021). LA BALSA SE VA. ENERGÍAS RENOVABLES, SELVAS VACIADAS. Expansión de la energía eólica en China y la tala de balsa en el Ecuador: https://www.accionecologica.org/wp-content/uploads/LA-BALSA-SE-VA.pdf

- El Pais (2021). Los molinos de viento deforestan el Amazonas: https://elpais.com/planeta-futuro/2021-11-24/los-molinos-de-viento-deforestan-el-amazonas.html

- El Pais (2021). Fiebre, madera de balsa y pandemia en territorio achuar: https://elpais.com/planeta-futuro/2021-02-12/fiebre-madera-de-balsa-y-pandemia-en-territorio-achuar.html


Esse tipo de árvore exerce funções ecológicas importantes

- Geo (sem data). Néctar para o turno da noite (em alemão): https://www.geo.de/natur/tierwelt/tieftaucher_30073658-30168962.html

- Geo (sem data). Segunda dose do néctar do turno da noite Fotos adicionais dos visitantes noturnos da árvore de balsa: https://www.geo.de/info/nachschlag-von-der-nektar-nachtschicht-30168976.html

- National Geographic (2011). Open All Night: https://www.nationalgeographic.com/magazine/article/panama-ochroma


consumiu em 2021 quase 26.000 toneladas de madeira balsa

No ano de 2019, a Siemens Gamesa chegou a consumir 53.052 toneladas de balsa (que, convertido, resulta em cerca de 350.000 m³).

Fonte: Siemens-Gamesa (2022). Consolidated Non-Financial Statement 2021, Seite 73, Tab. 34: https://www.siemensgamesa.com/en-int/-/media/siemensgamesa/downloads/en/sustainability/siemens-gamesa-consolidated-non-financial-statement-2021-en.pdf

bem como resposta escrita da Siemens Gamesa ao pedido de informação de “Salve a Selva”


6 toneladas de balsa (cerca de 40 m3).

Ao pedido de informação, feito por escrito, por “Salve a Selva”, houve resposta da Siemens Gamesa. A Siemens Gamesa “conta, estimativamente, com cerca de 700 a 1.000 kg de madeira balsa por Megawatt a cada turbina eólica produzida”. A quantidade exata depende do modelo. Uma individualização do material utilizado para construir uma turbina eólica offshoreSG 8.0-167 DD (pás de 81 m e potência nominal de8 MW) resulta, por exemplo, em que, para cada uma das três da turbina eólica sejam utilizados cerca de 5.800 kg de madeira balsa".

A densidade da madeira balsa tipicamente utilizada em uma turbina eólica é, em média, de 150 kg/m³. Portanto, 1 tonelada (1.000 kg) de madeira balsa corresponde a 6,67 m3.

Esta petição está disponível, ainda, nas seguintes línguas:

63.816 participantes

Ajude-nos a atingir 100.000:

Atividades recentes