Por favor, ajudem as tartarugas marinhas da Malásia!

Tartaruga-oliva Tartaruga-oliva (Lepidochelys olivacea) (© Nature Picture Library/Alamy)

Um projeto de aterro marítimo para a construção de apartamentos de luxo está ameaçando locais de nidificação de tartarugas marinhas e um hotspot de biodiversidade. Esse projeto ameaça também as condições de vida dos pequenos pescadores. Por favor, assine nossa petição ao Primeiro-Ministro da Malásia!

Apelo

Para: Tun Dr Mahathir Mohamad, Primeiro-Ministro da Malásia

Salvem as tartarugas marinhas e protejam as condições de vida dos pequenos pescadores! Proteja o litoral malaio impedindo esse aterro!

Abrir a petição

A tartaruga-oliva (Lepidochelys olivacea) nada milhares de quilômetros entre o seu território de vida no Oceano Índico e seus locais de desova na costa malaia ao sul da ilha Penang.

A menor e mais rara tartaruga marinha em águas malaias está classificada como “vulnerável” na lista vermelha das espécies ameaçadas.

As águas rasas litorâneas das localidades Gertak Sanggul e Teluk Kumbar são ricas em peixes. Também golfinhos brancos chineses e o boto-do-índico aparecem por lá.

Recifes de corais, pequenos destroços marítimos e recifes artificiais, incluindo a ilha Pulau Kendi, que não é povoada - constituem um território de vida com bastante diversidade de espécies, as quais teriam o potencial de se transformar em um parque nacional.

Contudo, em breve este hotspot de biodiversidade marinha poderá ser destruído por causa de um aterro. No âmbito do Penang South Reclamation Project, o governo malaio está querendo criar, por meio de aterramento, três ilhas artificiais para fins de obtenção de área para a construção de apartamentos de luxo.

Apesar do imenso impacto no meio-ambiente e nos habitantes – a construção do aterro deve ser feita em uma área de 1.821 hectares – não há qualquer consulta pública ou informações.

No entanto, o projeto teria consequências fatais nas condições de vida de 4.187 pequenos pescadores de Penang, onde pescam já de há muitas gerações.

Outros 6.080 pescadores da localidade vizinha no estado de Perak seriam igualmente afetados, já que é daqui que deverá ser tirada a areia necessária para a construção das ilhas artificiais.

Nas praias de Perak – incluindo a de Pasir Panjang, ao longo do sensível ecossistema costeiro de Segari – desova a ameaçada tartaruga verde (“Chelonia Mydas”).

Por favor, assine a nossa petição dirigida ao governo e a mais de 45 organizações políticas malaias.

Carta

Para: Tun Dr Mahathir Mohamad, Primeiro-Ministro da Malásia

Exmo. Sr. Tun Dr Mahathir Mohamad, Primeiro-Ministro da Malásia,

O governo malaio está planejando aterrar uma gigantesca área de 1.821 hectares em Permatang Damar Laut, na costa sul da ilha Penang. Essas ilhas artificiais deverão servir como área para a construção de apartamentos luxuosos. Elas não são causadas pela falta de terra.

Diante da extensão e do tamanho da obra, a falta de consultas públicas e informações detalhadas sobre o projeto é chocante.

A área de Penang South Reclamation (PSR)-Projekts é habitat de golfinhos chineses brancos e de botos-do-índico. As praias ao sul de Penang e da região costeira de Permatang Damar Laut, Gertak Sanggul e Teluk Kumbar estão ameaçadas de serem destruídas pelo aterro e pela poluição gerada pelos sedimentos dele advindos. Também os corais no entorno da ilha Pulau Kendi e a biodiversidade desse território marinho estão ameaçadas pelo projeto.
Penang dispõe de montanhas, do mar e da cidade história de George Town, reconhecida pela UNESCO como patrimônio da humanidade, mas agora nos encontramos em uma encruzilhada: precisamos de uma estratégia para um desenvolvimento sustentável que seja financeiramente cauteloso e socialmente integrativo. Nós temos a responsabilidade de deixar um planeta melhor para as gerações contemporâneas e futuras!

Nós reivindicamos que os nossos peixes sejam salvos! Salve o nosso ambiente litorâneo! Recuse o projeto de aterro!

Cordialmente

Esta petição está disponível, ainda, nas seguintes línguas:

185.478

Ajude-nos a atingir 200.000:

Atividades recentes