Não a plantações de chá ao lado do parque nacional dos gorilas!

Gorila Os gorilas-das-montanhas africanos somente sobrevivem em florestas tropicais rigorosamente protegidas. (© Mondberge)
257.591 participantes

Fim da petição: 26 de mai. de 2020

No Parque Nacional Bwindi no Uganda vivem 400 dos últimos gorilas-das-montanhas do nosso planeta. Exatamente uma área florestal que serve como zona de buffer para o parque deve ser desmatada para plantações de chá. Ambientalistas temem que a destruição da floresta de Kafuga ameace os gorilas.

Apelo

Para: Ministro do Meio Ambiente do Uganda, autoridades do distrito de Kisoro

“A floresta de Kafuga poderia ser destruída para plantações de chá. Isto ameaça os gorilas no Parque Nacional Bwindi adjacente e tem que ser impedido.”

Abrir a petição

Os plantadores de chá estão se preparando para cortar árvores na floresta de Kafuga. “Alguns já compram machados e machetes”, diz Robert Tumwesigye Baganda. Com a época das chuvas no Março, o grande desmatamento poderia começar, avisa o coordenador da organização Pro-biodiversity Conservationists no Uganda (PROBICOU).

A área florestal de 250 hectares é um verdadeiro paraíso, no qual 200 espécies de árvores crescem, algumas deles somente nesse lugar. A área hospeda centenas de espécies de pássaros, borboletas, roedores e até chimpanzés. A floresta de Kafuga é uma ilha ecológica muito preciosa, rodeada por plantações de chá e os campos de pequenos produtores agrícolas que sobrevivem da agricultura de subsistência. Muitos indígenas colhem frutas na floresta, extraem lenha em pequenas quantidades e encontram muitas plantas medicinais para curar doenças.

Antigamente, a floresta de Kafuga até pertencia ao “Bwindi Impenetrable Forest National Park”, um dos últimos refúgios dos gorilas-das-montanhas. Hoje a área serve como um buffer que mantém os homens afastados do habitat dos gorilas. Por isso, ambientalistas avisam que a destruição da floresta de Kafuga também ameace os primatas. Depois do desmatamento as pessoas poderiam entrar no Parque Nacional Bwindi para colher frutas, madeira e medicina.

A organização de Robert Tumwesigye Baganda, PROBICOU, estava prestes a plantar 30 mil mudas de árvores locais na e ao redor da floresta de Kafuga. O plantio devia reparar danos causados nos últimos anos. “Isto devia segurar o futuro da floresta, também para os habitantes”, Robert explica.

Em vez disso, a floresta de Kafuga está por ser destruída.

Por favor, peçam ao ministro do meio ambiente do Uganda e às autoridades locais que protejam a floresta de Kafuga. A sobrevivência dos gorilas não deve ser posta em risco.

Carta

Para: Ministro do Meio Ambiente do Uganda, autoridades do distrito de Kisoro

Excelentíssimo Senhor Ministro Ephraim Kamuntu,
excelentíssimos senhores e senhoras,

a vossa terra natal, o Uganda, contém um tesouro muito especial: no “Bwindi Impenetrable Forest National Park” vivem cerca de 400 dos últimos gorilas-das-montanhas do planeta. A espécie deles somente tem a possibilidade de sobreviver se o habitat deles for preservado e protegido. O Uganda tem trabalhado de modo exemplar a este respeito.

A floresta de Kafuga no distrito de Kisoro serve como buffer para o Parque Nacional Bwindi. Ambientalistas até atribuem-lhe um papel central na proteção do parque. Porém, a floresta de Kafuga está severamente ameaçada.

Plantadores de chá querem desmatar a floresta para estabelecer plantações.

Sem dúvidas, chá é um produto de exportação importante para o Uganda. Mas a sobrevivência dos gorilas não deve ser sacrificada para o desenvolvimento econômico.

Por favor, impeçam a destruição da floresta de Kafuga para que os gorilas – o tesouro do vosso país – não sejam ameaçados.

Com os meus sinceros cumprimentos