Libertem as aves na Indonésia!

Uma ave numa gaiola Os captores de aves também são responsáveis pela perda de muitas espécies (© Heru Cahyono/TRAFFIC)

Milhares de aves estão presas em jaulas estreitas. Os mercados de pássaros na Indonésia são uma imagem de horror. Captores de aves sem escrúpulos já levaram 13 espécies à beira da extinção. O comércio com as aves é uma perda incalculável para a biodiversidade. Ajudem a pôr fim ao comércio!

Apelo

Para: o Presidente da Indonésia Joko Widodo e o governo

Nos mercados indonésios vendem-se pássaros protegidos. A caça dos animais agrava a morte de espécies. O governo tem que pôr fim ao maltrato dos animais.

Abrir a petição

Em Maio um contrabandista, que tinha transportado 23 cacatuas sulphureas em botelhas de água, foi preso. A metade dos pássaros, dos quais somente restam 7 mil indivíduos livres em todo o mundo, morreu dolorosamente. “O método com as botelhas de água é bem frequente no contrabando de pássaros protegidos”, lamenta Richard Thomas da organização de defesa dos animais Traffic.

O comércio com aves raras, que são capturadas nas florestas da Indonésia, assumiu conotações dramáticas. Ornitólogos temem que a caça acelere a extinção de espécies de aves. Segundo um estudo, captores de aves sem escrúpulos levaram 13 espécies e 14 subespécies à beira da extinção. Entre elas o Nisaetus bartelsi, uma espécie de águias, e o Cissa thalassina da família dos corvídeos.

No mercado de Jatinegara até oferecem-se papagaios do gênero Lorius garrulus, que só vivem no Norte das Molucas e cuja população reduziu-se em 50 por cento nos últimos 25 anos.

Na Indónesia muitas espécies de aves são endêmicas

Cientistas contaram 1.615 espécies, das quais 419 são endêmicas. Por causa da destruição das florestas tropicais o espaço vital destas espécies está diminuindo e a caça agrava a situação ainda mais. O dano é incalculável, já que os pássaros são indispensáveis para a reprodução de muitas espécies de árvores.

Num estudo atual, defensores dos direitos dos animais contaram 19 mil aves, entre elas muitos animais ameçados, em somente três mercados em Jakarta.

Mesmo que os captores de aves vendam sobretudo no mercado doméstico na Indonésia, o comércio também é um negócio enorme a nível internacional. Na teoria, a captura e a venda de aves raras é proibida na Indonésia. Mas a proibição não é aplicada consequentemente.

Por favor, peçam ao Presidente Joko Widodo e ao governo indonésio que parem a caça de e o comércio com pássaros selvagens.

Mais informações

Selling Noah's Ark? The collapse of Asia's bird biodiversity

Um estudo atual da organização de defesa dos animais Traffic prova que nos mercados da capital indonésia Jakarta dezenas de milhares de aves são vendidas ilegalmente. Entre elas também estão animais de espécies ameaçadas.

As aves nem só sofrem nos mercados de Jakarta, mas também em outras regiões da Indonésia. Um vídeo de Báli mostra isso: 

Video: mercado de aves na Indonésia

Carta

Para: o Presidente da Indonésia Joko Widodo e o governo

Prezado Senhor Presidente Joko Widodo,
prezados Senhores e Senhoras Ministros e Ministras,

nos mercados da Indonésia vendem-se aves raras sob condições horríveis. Comerciantes até oferecem espécies estritamente protegidas. Ornitólogos temem que a caça acelere a extinção de espécies de aves.

Por exemplo, no mercado de Jatinegara oferecem-se papagaios do gênero Lorius garrulus, que só vivem em liberdade no Norte das Molucas e cuja população reduziu-se em 50 por cento nos últimos 25 anos. Em Maio um contrabandista, que tinha transportado 23 cacatuas sulphureas em botelhas de água, foi preso. O caso provocou um clamor tanto no vosso país como a nível internacional.

O comércio com aves representa uma perda incalculável para o vosso país, porque as aves disseminam as sementes de árvores na natureza.

Por favor, ponham fim ao maltrato dos animais e parem a caça de e o comércio com aves selvagens!

Com os melhores cumprimentos,

Esta petição está disponível, ainda, nas seguintes línguas:

Por favor assine

Ajude-nos a atingir 250.000:

212.370
Atividades recentes